arquivo

conjuntivite

 


Saiba como evitar a conjuntivite, doença transmitida após contato com pessoas com a doença

Da Redação / TV Tem

Os casos de conjuntivite em Sorocaba aumentaram 34% este ano, em relação ao mesmo período de 2010. Apesar disso, a secretaria municipal de Saúde informa que a cidade ainda não enfrenta um surto da doença.

De acordo com o último levantamento da Vigilância Epidemiológica, de janeiro até o dia 19 de fevereiro, foram registrados 1967 casos na rede pública de saúde. Nos primeiros 15 dias de março, 180 pessoas foram atendidas com conjuntivite na unidade pré-hospitalar da Zona Oeste. Na da Zona Norte, 167. A doença é a inflamação da conjuntiva, a membrana transparente que reveste o globo ocular. O ciclo varia de acordo com cada pessoa, segundo especialistas.

Veja o vídeo com a notícia

Anúncios

Cresce o número de funcionários que precisam se afastar do trabalho por causa da doença

Suelen Silveira / TV Tem

 

Um surto de conjuntivite que atinge o estado. Na região noroeste, empresas calculam os prejuízos por causa da doença. Não para de crescer o número que funcionários que precisam se afastar do trabalho. O motivo é a inflamação nos olhos.

 

A atendente Elisandra Petrocilo chegou ao trabalho com sintomas de conjuntivite e foi orientada a voltar pra casa. A operadora de telemarketing Karina Araújo está grávida e trabalha no mesmo setor de Elisandra. Ela tem medo de pegar a doença.

 

Na empresa que fabrica cartuchos de informática trabalham 32 funcionários. Sete estão afastados por causa do mesmo problema. A solução para continuar as atividades normalmente foi remanejar o grupo.

 

Por causa do surto de conjuntivite, empresas de São José do Rio Preto enfrentam a mesma  dificuldade. Estão com falta de funcionários por causa do surto, Na agência do  Poupatempo o risco dos funcionários pegarem a doença é grande, já que eles lidam diretamente com o público.

 

A conjuntivite é a inflamação da membrana que recobre a parte branca do olho e a área interna da pálpebra. A doença é transmitida pelo contato com objetos contaminados ou com pessoas doentes. Por isso, o risco é maior em ambientes fechados, como as empresas, por exemplo.

 

Fique atento aos principais sintomas da conjuntivite: olhos avermelhados, sensação de areia nos olhos, coceira, irritação e secreção.

 

Em Rio Preto o número de pacientes com a doença aumentou quase 70% este ano, comparado ao mesmo período de 2010. Já são quase 600 casos. Em todo o ano passado, foram 3.442 notificações na cidade. Mas a situação é ainda pior em Votuporanga. Mais de mil casos de conjuntivite foram notificados no município. O dobro do registrado em todo o ano passado, quando 588 pessoas pegaram a doença.

 

Em Votuporanga a situação é tão grave que a prefeitura decidiu oferecer atendimento especial para os pacientes com conjuntivite. As consultas são de graça e estão sendo oferecidas da uma da tarde às sete da noite, num hospital que fica na rua Antônio Serafim Queiroz, número 2.395, no bairro Pozzobon.

Veja a matéria em vídeo>>>> http://tn.temmais.com/noticia/9/39244/surto_de_conjuntivite_provoca_prejuizo_em_empresas_de_rio_preto.htm

Pelo menos 500 foliões pegaram a doença durante o carnaval

Agência BOM DIA

Pior do que a ressaca de Carnaval, na Quarta-feira de Cinzas, é acordar com os olhos vermelhos de conjuntivite. É o que aconteceu pelo menos com 500 pessoas que passaram o Carnaval em Votuporanga.

Os foliões com conjuntivite foram atendidos na Santa de Casa e nos  postos médicos que foram montados na avenida Ângelo Bimbato e no QG do bloco OBA! no Recinto de Exposições.

“Já pode ser considerado um surto na cidade. A lavagem das mãos é a melhor forma de se proteger do contágio e da disseminação da doença”, diz   o médico infectologista Jucival dos Reis Fernandes.

Apesar dos comentários,  assessoria do bloco Oba! informou que em nenhum momento foi cogitado o cancelamento da festa por causa do surto de conjuntivite.

Entre as pessoas que pegaram conjuntivite durante o Carnaval de Votuporanga está a publicitária Ana Maria Paris, 26 anos, de Rio Preto. “Acordei na terça-feira de Carnaval com os olhos vermelhos e coçando. Fui ao médico porque começou a doer e foi diagnosticado conjuntivite. Estou sete dias de atestado e colocando colírio”, diz Ana Maria.

A publicitária aprovou o Carnaval de Votuporanga, mas não foi para avenida no último dia da folia. “Fiquei de cama por causa da dor nos meus olhos.”

O técnico em informática Luiz Carlos Pinheiro Costa, 33 anos, de Bauru, também escolheu Votuporanga para passar o feriadão prolongado e  também foi vítima de conjuntivite. “Reunimos uma galera de 20 pessoas para pular o Carnaval do bloco Oba! e alugamos uma casa. Foi divertido, mas nove pessoas que estavam na casa pegaram conjuntivite. Tivemos que voltar para casa na segunda, antes de terminar a festa”, disse  o técnico em informática.

Balanço

Em nota, a assessoria da Secretaria de Saúde de Votuporanga informou que o número oficial  de casos de conjuntivite será divulgado na segunda-feira (14).

Além dos casos registrados pela Santa Casa de Votuporanga e nos dois postos médicos que foram montados para o Carnaval, também serão contabilizados os atendimentos das unidades de saúde e  do minihospital do Pozzobon. Antes do Carnaval, Votuporanga havia registrado 157 casos de conjuntivite. Durante todo  ano passado, a cidade teve 588 casos da doença.

Sintomas

De acordo com o médico infectologista, os principais sintomas da doença são olhos irritados e vermelhos,  e  secreção quando se trata de conjuntivite bacteriana. “A perda visual não é comum, mas é importante ir ao especialista para fazer o tratamento correto”, disse  Jucival.

%d blogueiros gostam disto: