Leitos de internação do CRT-SP podem ser transferidos; ativistas se movimentam contra a medida

Reverberando a denúncia.   A política de desmonte do PSDB na saúde com as OS não é de hoje. Infelizmente, parece que começa a atingir o próprio programa de Aids, que sempre foi um nicho de diálogo com o movimento social e excelência. Uma pena. Mobilizemo-nos!

 


Foto: J. Duran Machfee

Na última reunião do Fórum de ONG/Aids do estado de São Paulo, 13 de julho, ativistas denunciaram a ameaça de fechamento dos leitos do Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids do Estado de São Paulo (CRT) e a diminuição dos serviços oferecidos. A Coordenação de Aids da Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD) da Secretaria de Saúde do Estado confirma que há a proposta para a transferência dos 24 leitos de internação para o Hospital Emílio Ribas, mas ainda não há nada concreto. Mediante a possibilidade, os ativistas começaram agora a fazer um levantamento da situação de assistência em todo o estado.

Murilo Duarte, do Grupo Pela Vidda de São Paulo, informou que na última semana recebeu quatro ligações de usuários informando que os serviços de Hospital/Dia e do Pronto Atendimento do CRT estariam com os dias contados. “Dois deles foram informados pelos próprios médicos”, esclarece Murilo.

Segundo Alexandre Gonçalves, do Programa Estadual DST/Aids, a CCD propõe a transferência dos leitos da internação para o Instituto de Infectologia Emílio Ribas. “Um dos argumentos utilizados pela CCD para justificar esta mudança é de que o número reduzido de leitos não é resolutivo para casos de maior complexidade, quando o paciente necessita de novas tecnologias (tomografia, ressonância magnética) nesta unidade”, comenta.

No entanto, segundo o profissional, o CRT DST/Aids-SP não tem interesse em mover estes leitos. “Conseguimos prestar assistência a maioria dos casos que chegam até a instituição. Só temos restrição quando o paciente apresenta um quadro que demanda mais recursos. Por exemplo, um paciente com cardiopatia precisa ser encaminhado para outra instituição, de maior complexidade”. Segundo Alexandre, os leitos do CRT, além de servirem de apoio para os pacientes matriculados na instituição, também atende demandas provenientes de outras unidades. A proposta da CCD é que a transferência seja realizada até o final do ano.

Ativistas estão se mobilizando para impedir o fechamento de leitos através de um abaixo assinado a ser encaminhado ao Secretário Estadual de Saúde, Giovanni Guido Cerri. “O CRT sempre teve excelência no atendimento, seu fechamento representaria mais um golpe no estado de saúde dos pacientes. Me trato lá desde 1990 e reconheço sua capacidade”, afirmou Murilo Duarte. Os militantes também ameaçam documentar os casos de demora, mau atendimento e outras violações de Direitos Humanos e enviá-los ao Ministério Público.

Para o presidente do Fórum, Rodrigo Pinheiro, cada vez mais cresce a necessidade de mobilização em torno da garantia da qualidade da assistência no estado. “O fechamento da Casa da Aids, e agora esta ameaça de fechamento dos leitos do CRT, indicam uma tendência de se colocar a parte administrativa e financeira acima da garantia de atendimento de qualidade aos pacientes”.

Dicas de entrevista: 

Centro de Referência e Treinamento DST/Aids
(11) 5087 – 9911

Fórum de ONG/AIDS do Estado de São Paulo
(11) 3334–0704

Redação da Agência de Notícias da Aid

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: