São José do Rio Preto: homem morre de meningite bacteriana

Thomaz Vita Neto

Vítima deu entrada no HB de madrugada e morreu pouco depois

O aposentado Carlos Roberto Bellazzi, de 47 anos, morreu às 14h40 de domingo após parada cardiorrespiratória provocada por meningite bacteriana. Ele deu entrada no Hospital de Base à 1h20 do mesmo dia, em estado grave e com nível de consciência baixo. Esta foi a quarta morte no ano em Rio Preto e a oitava na região em decorrência da doença.

De acordo com familiares, Bellazzi, que era portador de deficiência mental, começou a passar mal na sexta-feira, com sintomas febre alta e dores pelo corpo. Ele foi levado até a Unidade Básica de Saúde do Jaguaré, onde recebeu diagnóstico de gripe. “Foi medicado e liberado. Até apresentou melhora, mas voltou a passar mal no dia seguinte”, disse E.B., 53 anos, irmã da vítima.

No sábado, por volta de 19 horas, os familiares voltaram a levar o aposentado para receber atendimento médico, desta vez no PS Central. “Cheguei em casa e ele disse que sentia fraqueza. Ficamos preocupados porque ele não aguentava nem andar”, diz a sobrinha S.C.S., 27 anos. Bellazzi foi encaminhado à 1 hora para o HB, onde morreu, no início da tarde. Ele foi enterrado às 10 horas de ontem no cemitério São João Batista.

Negligência

A família da vítima reclama da demora no atendimento e da falta de diagnóstico correto, uma vez que a hipótese da doença só foi apontada quando o quadro teria se agravado, já no Hospital de Base, pouco mais de seis horas depois da procura pelo segundo atendimento. “Na primeira vez, no sábado, disseram que era apenas uma gripe. Se o diagnóstico tivesse sido correto ele poderia ter chance de sobreviver”, diz a sobrinha.

No domingo, os familiares afirmam que tiveram de discutir com os médicos no PS Central para que Bellazzi fosse atendido. “O médico disse que teria de esperar cinco horas para sair o resultado de um hemograma, e só depois poderia transferi-lo ao HB. E foi o que aconteceu. Achei um absurdo, porque o quadro era tão grave que ele já foi entubado logo que chegou ao hospital”, afirma K.L.S., 22 anos, outra sobrinha da vítima.

Sem informações

Até a noite de ontem, a irmã e as duas sobrinhas de Bellazzi não haviam sido informadas sobre o diagnóstico da doença e a causa da morte. Segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE), da Secretaria Estadual de Saúde, algumas formas de meningites bacterianas e as causadas por vírus são contagiosas.

As bactérias são transmitidas pela tosse ou espirro do paciente, através de secreções expelidas do trato respiratório (nariz e boca). Bellazzi morava com a irmã e duas sobrinhas há 2 anos, no Jardim Roseiral, em Rio Preto. “Apesar das dificuldades ele vivia bem, como qualquer outra pessoa. Frequentava todas as aulas da Apae”, afirma a irmã.

Procurado no início da noite de ontem pela reportagem, o secretário municipal de Comunicação, Deodoro Moreira, disse que não teria como localizar alguém da Secretaria de Saúde para falar a respeito.

Caso suspeito

Um menino de 11 anos, morador de Rio Preto, foi internado ontem no HB com suspeita de meningococcemia. A criança apresentava febre e manchas vermelhas pelo corpo. Ela está no quarto e passa bem. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde foram feitas ações de profilaxia (método utilizado para evitar a proliferação da doença) na casa dele e na escola onde estuda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: